QUEM É QUEM NA CONSTRUÇÃO?

Cada vez mais, a cesta básica de mão-de-obra fica menos básica. Construir só com alguns pedreiros e serventes? Nem pensar!

QUEM É QUEM NA CONSTRUÇÃO?

Cada vez mais, a cesta básica de mão-de-obra fica menos básica. Construir só com alguns pedreiros e serventes? Nem pensar! Pode incluir na sua lista, além do arquiteto e do engenheiro, encarregado, encanador, eletricista, carpinteiro, armador... Sem contar os profissionais especializados que, mais e mais, frequentam a etapa de acabamentos. Há dois motivos para essa especialização: a exigência de qualidade dos serviços e o aprimoramento de
produtos e materiais. É aí que aparecem os azulejistas, marmoristas, gesseiros e, até mesmo, pintores - não esqueça as pinturas especiais. E saiba que, só com a mão-de-obra, você gastará entre 40% e 50% do custo da construção. Por isso, é bom conhecer muito bem a função de cada profissional e o momento em que ele entra na obra.

 

ARQUITETO

O que faz: cria o projeto e aprova as plantas na prefeitura. Além disso, fiscaliza a obra, junto com o engenheiro, para ver se está sendo executada conforme o planejado.
Quando atua: é o primeiro profissional a ser procurado pelo cliente e deve acompanhá-lo até o final da obra.

 

ENGENHEIRO

O que faz: cuida da execução dos projetos – estrutural, arquitetônico, elétrico e hidráulico. Orienta o mestre-de-obras, ou o encarregado, a respeito de questões técnicas e de acabamentos.
Quando atua: desde as fundações até a conclusão da obra.

 

MESTRE DE OBRAS

O que faz: é o intermediário entre o engenheiro e os funcionários. Conhece todas as etapas da obra e confere a execução de cada serviço.
Quando atua: desde as fundações até a conclusão da obra.

 

ENCARREGADO

O que faz: é um mestre menos qualificado também conhece todas as etapas da obra e coordena o serviço dos demais funcionários. Trabalha sob as ordens do mestre-de-obras ou, na ausência deste, do engenheiro.
Quando atua: desde as fundações até a conclusão da obra.

 

*Lembre-se: o arquiteto é a pessoa mais indicada para recomendar mão de obra qualificada.

Fonte: Revista Arquitetura e Construção - Maio/97

  • Data:
    16 de maio de 2020